A época de furacões no Atlântico começa oficialmente a 1 de Junho, terminando a 30 de Novembro

É neste período que quase todos os furacões se registam no Atlântico, embora por vezes, em raras ocasiões possam surgir durante o resto do ano

A média aponta para a formação de 10 tempestades durante uma temporada de furacões “normal”, sendo que destas 5\6 chegam à categoria de furacão

Por vezes há anos em que a média é largamente ultrapassada, e outros anos mais calmos…

Os furacões são o fenómeno meteorológico mais destrutivo, sendo que em Portugal Continental são muito raros e improváveis, havendo um risco ligeiramente maior no arquipélago dos Açores

Primeiro vamos ver a lista de nomes para 2020, e depois falar um pouco sobre o que é previsto…

  • Arthur

  • Bertha

  • Cristobal

  • Dolly

  • Edouard

  • Fay

  • Gonzalo

  • Hanna

  • Isaias

  • Josephine

  • Kyle

  • Laura

  • Marco

  • Nana

  • Omar

  • Paulette

  • Rene

  • Sally

  • Teddy

  • Vicky

  • Wilfred

PORQUE É QUE OS FURACÕES SE FORMAM NO VERÃO?

Formam-se no Verão devido ao aquecimento da água do mar, um dos principais fatores na formação destes ciclones

Sem água quente no mar, esse fator não existe e por isso a formação de um ciclone de características tropicais, ou seja furacão, não é provável

Pode ler mais AQUI

 

COMO SERÁ O ANO 2020?

Espera-se, devido à ausência de El Niño e devido a água mais quente que o normal nas áreas tropicais e subtropicais, menos “wind shear” no Atlântico, uma temporada relativamente mais ativa que no ano passado, e que a média, possivelmente até uma das mais ativas dos últimos anos

A maior parte das projeções aponta para muitos furacões a serem formados, vários deles “major hurricanes” de categoria 3 a 5

A probabilidade de impacto nos Açores é maior que o habitual

Imagem

 

 

Pode seguir a atividade tropical AQUI

QUAL A PROBABILIDADE DE UM FURACÃO EM PORTUGAL?

Muito baixa… O ciclone Leslie foi um fenómeno raro…

Com as alterações climáticas eventualmente pode haver maior probabilidade desses fenómenos, mas no geral a probabilidade no Continente, e Madeira, é muito baixa para a ocorrência de um furacão

Nos Açores a probabilidade é um pouco mais elevada, no entanto, havendo quase todos os anos a aproximação de sistemas tropicais, por vezes atingindo mesmo as Ilhas