Resumo de Dezembro e primeiros dias de Janeiro no Continente e Ilhas: Análise climática

Este mês de Dezembro foi marcado por uma situação de persistência da passagem de áreas de baixa pressão, principalmente durante os primeiros 20 dias, com ocorrência de mais chuva que o normal no Continente, com um fluxo de Noroeste

Na primeira semana este mau tempo esteve ausente dos Açores, devido a um forte anticiclone, mas na segunda semana ocorreu também nos Açores…

Já na Madeira temporais foram frequentes mais para o fim do mês, com destaque para o temporal do Natal…

De uma forma geral no CONTINENTE o mês pode ser descrito por variabilidade em termos de temperaturas com períodos mais quentes que o normal e outros mais frios, tendo ocorrido alguns episódios de neve

Assim a anomalia de temperatura foi praticamente ZERO, como é visível no mapa abaixo (Análise ECMWF)


Em termos de precipitação o mês foi marcado por variabilidade também, com vários dias de bastante chuva em especial no litoral, mas que no geral não foi especialmente chuvoso…

Assim de uma forma geral o mês foi seco, mas com um pouco mais chuva que o normal no litoral Norte e Centro e bastante menos chuva que o normal no Interior e no Sul

Isso é visível na imagem de anomalia (IPMA)


De uma forma geral o padrão dominante no Atlântico foi NAO-, ou seja o anticiclone dos Açores acabou por ceder em relação a altas pressões a Norte que empurraram as depressões em direção a território Português

Principalmente entre dias 10 e 20 os Açores foram assim também afetados por chuva, não tendo sido um mês particularmente chuvoso nos Açores, foi chovendo com regularidade

A situação da Madeira no Natal foi provocada por uma inversão deste padrão no final do mês, com anticiclone a fortalecer e a isolar uma ou outra depressão. Com isso também Portugal Continental também sofreu com a chegada do frio…

De uma forma geral foi um Dezembro muito quente na Europa no entanto… Exceção da Europa de Leste


PRIMEIROS 15 DIAS DE JANEIRO

Nestes primeiros 15 dias de Janeiro a presença de altas pressões tem sido uma constante no Continente, com intrusões de depressões retrógradas e ar frio de leste

É assim uma das primeiras quinzenas de Janeiro mais frias já registadas

Por outro lado na Europa de Leste há uma inversão, com tempo agora mais quente e até já recordes registados

Nos Açores e Madeira temos tido variabilidade, voltamos a ter um temporal na Madeira… Nos Açores nada de mais, mas vai chovendo por vezes

O padrão dominante continua a ser NAO-


VÓRTICE POLAR

Instável, em divisão… No entanto é necessário mais tempo para perceber a propagação troposférica

Terá tendência em deixar o tempo mais chuvoso para Portugal, tanto Continental como Ilhas, mas com o posicionamento atual dos 2 “vórtices irmãos” poderemos ter uma situação de temperaturas normais\acima do normal, e tempo mais húmido

Existe até a possibilidade de acabar por haver uma estabilização de um anticiclone mais persistente sobre Portugal Continental…

Na Europa de Leste podemos vir a ter tempo agreste, com frio, muito frio, assim como no Canadá e Estados Unidos


OUTRAS CURIOSIDADES

O nível de gelo no Ártico continua em níveis muito baixos (Historicamente baixos) e com recuperação lenta, pelo que é possível que o próximo Verão seja complicado, e com muito degelo para níveis históricos

E a Austrália com tempo fresco… Os últimos Verões têm sido tórridos por lá, no entanto este segue um caminho diferente, e até está fresquito… O que é bom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *