Análise Meteorológica

Confirmado – Semana inédita na meteorologia em Portugal – Risco máximo

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo

A notícia que temia dar, mas que tem de ser dada, é que os modelos entram num consenso total e absoluto nas últimas atualizações que teremos uma semana inédita na meteorologia em Portugal – em vários níveis

Com probabilidade superior a 95% de momento teremos novos recordes de temperaturas mínimas e máximas em grande parte do território

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

Um fluxo de Sueste “impensável” sobre o território levará a que seja uma semana invulgar, sendo que até me custa ter de escrever esta previsão pelas consequências que pode trazer

Mesmo as previsões mais otimistas não são boas, no entanto com base na média de previsões numéricas podemos afirmar que haverá mínimas superiores a 28\30 graus em muitos locais do território, sendo que as noites mais quentes podem ser as noites de dia 13, 14 e 15, possivelmente mais a Norte e Centro

As máximas, com base mais uma vez na média de previsões podem rondar os 40 a 43º no litoral, perto do mar, 45º no Interior da maioria dos distritos, exceto o Algarve, e mesmo até 47\48º nos Vales do Tejo, Sado, Douro, Guadiana e Mondego… Infelizmente até mesmo em locais pouco comuns estes valores não ficarão longe de ser atingidos, sendo que COM BASE NA INFORMAÇÃO DISPONÍVEL ATUALMENTE os dias mais quentes podem ser dias 12 a 15 de Julho (pico no dia 14), mas é possível que venha a haver um prolongamento da situação

O risco de incêndio será absolutamente excecional – talvez mesmo inédito – com combinação de temperaturas extremas, humidade pontualmente inferior a 10% na maioria do território, sem recuperação noturna, e um regime de ventos muito complicado, predominando de leste, mas com componente Sueste por vezes, e ainda rodando para Norte durante a tarde mais no litoral… São ventos com várias direções ao longo da semana, mas o fluxo geral será leste\sueste, pelo que deve ser isso tido em conta… pode rodar para Sudoeste para dia 15, aproximadamente

Existe ligeiro risco de trovoadas – secas – nos dias 12 e 13 de Julho, especialmente no Interior Norte e Centro

Depois desta introdução resumida e da carta de temperaturas a 850hPA onde vemos a evolução da massa de ar quente sobre o território, passo a detalhar cada dia deste episódio de calor, de 12 a 15 de Julho, não descartando que se venha a prolongar

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


TERÇA, DIA 12 DE JULHO

As temperaturas neste dia sobem EM FLECHA especialmente no litoral, esperando-se temperaturas generalizadas próximas ou acima de 40º, exceto no Algarve onde serão inferiores, com picos de 44º no Interior, de uma forma mais ou menos geral, mas com especial incidência no Vale do Tejo, Mondego e Douro

Haverá poeiras em suspensão, que limitam a radiação solar, e, consequentemente, a temperatura

O vento sopra de Leste\Sueste, com intensidade, sendo forte durante todo o dia no Algarve e mais forte durante a tarde no Interior

No litoral roda temporariamente para Norte durante a tarde

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

O índice de risco de incêndio é máximo em praticamente todo o país, com humidade generalizada abaixo de 10% durante a tarde (Exceto talvez no Sudoeste do país) e sem recuperação noturna significativa

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


Como se pode ver, calculado pelo IPMA, o risco de extremos é incrivelmente elevado – devido ao vento forte, especialmente no Algarve, e a todos os outros fatores anteriormente mencionados

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


QUARTA, DIA 13 DE JULHO

Neste dia as temperaturas voltam a subir, e provavelmente com o afastamento da depressão para Sudoeste, o calor intensifica também na Área Metropolitana de Lisboa, onde facilmente se podem atingir valores de temperatura próximos dos 43-45º

Dado que é uma zona densamente povoada haverá grave risco para a saúde pública, com risco de quebras de rede elétrica por excesso de utilização de energia para arrefecimento, e risco de grande sobrecarga dos serviços de urgência dos hospitais

No restante território os valores sobem 2\3 graus em relação a Terça, pelo que valores até 46\47º podem ser atingidos nos pontos mais quentes, nos vales dos principais rios, principalmente, continuando o Algarve como a zona mais fresca (litoral Algarvio)

Nesta noite esperamos MÍNIMAS GENERALIZADAS ACIMA DE 25 GRAUS, podendo pontualmente haver locais com MAIS DE 30\33 GRAUS DE TEMPERATURA MÍNIMA

Mantém-se o vento Sueste por vezes intenso, sendo que NO ALGARVE, no Barlavento e nas serras, PODE HAVER VENTO MUITO FORTE, com RAJADAS ACIMA DE 90km\h

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

Será um dia novamente com risco muito elevado de incêndio em todo o país, com as piores condições a serem no Algarve, assim como no Vale do Tejo e Trás-os-Montes, com as informações atuais

O risco de propagação rápida de incêndios nestas zonas é extremamente elevado

Na carta abaixo podemos verificar as máximas previstas nesse dia pelo modelo Americano de previsão GFS (NOAA)

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


QUINTA, DIA 14 DE JULHO

Este dia poderá ser potencialmente o mais complicado, tanto a nível de saúde pública, como a nível de incêndios

Esperamos valores de temperatura mínima muito semelhantes aos registados na noite anterior (com valores até 32\33 graus) e poucos locais abaixo dos 25 graus

Durante a noite o vento será leste, e será por vezes intenso em muitos locais, especialmente mais expostos, nas vertentes Orientais das Serras, assim como nas zonas altas e litoral, e novamente NO ALGARVE, onde será MUITO FORTE

O vento terá dois períodos distintos, com a lestada moderada a forte de madrugada\manhã, a rodar para Norte de tarde, onde no litoral e Vale do Tejo será igualmente moderado a forte, por vezes

As máximas podem novamente superar 40 graus na maioria do território, e até mesmo chegar a 47\48 graus nos pontos mais quentes, nos vales dos principais rios, e no Alentejo, especialmente se as nuvens altas que existirão desaparecerem temporariamente no período mais quente – pelo que algumas zonas podem ficar ligeiramente acima, outras ligeiramente abaixo, deste valor

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

Esta combinação de fatores, aliado a humidade extremamente baixa, novamente, torna o dia de risco extremo para incêndios

É um risco extremamente elevado para a saúde pública também, dado que vimos já de uma série de dias em onda de calor, com a temperatura a não parar de subir, noites quentes que não permitem que as casas arrefeçam, pelo que continua a esperar-se enorme pressão nos hospitais – adeque o seu comportamento ao estado do tempo, para reduzir o risco… Algumas informações sobre como se pode proteger deste calor estarão no fim deste artigo

A carta de temperaturas mínimas previstas pelo modelo Suiço, operado pelo grupo Kachelmann, para este dia mostra bem o cenário previsto…

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


SEXTA, DIA 15 DE JULHO

Neste dia temos mais incerteza na previsão de ventos e humidade, com a única certeza absoluta a ser o calor que persiste, provavelmente ainda com locais nos 45 graus e acima… A humidade durante o dia será baixa, novamente, próxima ou abaixo dos 10%

A dúvida maior é na possível rotação do vento para Sudoeste com a subida da depressão a Oeste – o pior cenário para incêndios pois levantaria forte vento, ou a manutenção do vento sueste, igualmente mau, mas menos gravoso

O primeiro cenário descrito de passagem a vento Sudoeste faria lembrar o dia do furacão “Ophelia”, naquele fatídico dia 15 de Outubro de 2017, pelo que entre o muito mau e o péssimo, é melhor continuar mais calor, com vento sueste, do que esse cenário

PARA EXPLICAR MELHOR: Se a depressão se aproximar os máximos baixam ligeiramente mas continua muito calor, mas o vento aumenta e o risco de incêndio é ainda mais alto

Se a depressão ficar mais longe as temperaturas mantém valores históricos e o risco de incêndio é igualmente muito elevado, mas um pouco menos propício a extremos – ainda que continue com elevada probabilidade de extremos

Tendo em conta as tendências que se vão verificando poderá haver um prolongamento do calor até dia 17\18 de Julho, o que é horrível e coloca em risco a população, a fauna e flora, os ecossistemas, e também infraestruturas e serviços, naquela que só pode ser descrita como a mais intensa onda de calor que já sentimos, e possivelmente uma das mais prolongadas

Para este dia 15 o risco de incêndio é muito elevado, novamente, tendo por base o calor extremo, o vento forte (que conforme anteriormente foi mencionado pode ser de sudoeste ou sueste) e a humidade baixa, assim como elevada disponibilidade de combustíveis finos

Os solos secos, como podem ver na imagem abaixo, aumentam o calor, e ainda propiciam ocorrência de fenómenos de vento locais que podem dificultar ainda mais o combate às chamas

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


Para terminar, resta falar sobre as POEIRAS que irão estar presentes, mas que pelas previsões atuais e dado o regime de lestada, devem ser empurradas para o mar

- Publicidade - Continue a ler de seguida -

As previsões para dias 12 e 13 apontam algumas poeiras, que podem pintar o céu de amarelo, mas nada como já vimos este ano, mas no dia 14, empurradas pelo vento leste as poeiras são mais presentes sobre o mar

Um episódio moderado de poeiras dias 12 e 13 e ligeiro nos dias 14 e 15

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


Em conclusão, a onda de calor que já se iniciou no dia 6\7 intensifica-se no dia 12, e poderá ir até dia 17\18… Confesso que em muitos anos a ver cartas de previsão nunca vi nada semelhante, mas é algo que esperava há algum tempo, e era uma questão de mais Verão menos Verão para acontecer, porque a “sorte” não dura para sempre, e algum dia os recordes que vemos noutros países nos iam bater à porta

Será uma semana absolutamente excecional a todos os níveis – o risco de incêndio é o mais elevado desde que me lembro, as temperaturas podem rebentar com recordes de forma estrondosa e a duração da onda de calor é simplesmente invulgar

Aliado a isto temos ainda algumas poeiras

Haverá claramente uma pressão nos hospitais enorme devido ao calor, e infelizmente um aumento de mortalidade – que pode ser atenuado se forem tomadas medidas

Algumas delas são

  • Roupa fresca, de preferência de cor branca
  • Beber mais água do que a sede nos leva a fazer – mesmo que não tenha sede tente beber mais de 2 litros por dia, de forma intervalada
  • Procure sempre os locais mais frescos
  • Evite a exposição ao sol no período 11-18h
  • Se tiver mesmo de sair à rua, se vive nas zonas onde os termómetros podem marcar 46\47º faça-o de forma o mais breve possível, e procure as sombras

Tudo isto é fácil de fazer, e evita muitos problemas graves de saúde, mas claro que nem todos conseguem fazê-lo sozinhos – como idosos e crianças – pelo que deve apoiar os seus, e tentar avisar o maior número de pessoas possível do que se avizinha

Para terminar não se esqueça dos seus animais e proteja-os da mesma forma que protegeria um ser humano, dando-lhes água e sombra, assim como regue as plantas, e tente que estejam à sombra o mais possível

Todos juntos conseguimos passar esta semana sem que nada de mais grave ocorra, mas não há como negar: É uma situação inédita no nosso país, mas que tende a ser cada vez mais recorrente…

(Excecionalidade do evento em temperaturas pelo modelo ECMWF – Situação inédita em muitos locais, exceto o Algarve)

Confirmado - Semana inédita na meteorologia em Portugal - Risco máximo


Informação atualizada diariamente em www.lusometeo.com

Se considera as previsões\informações da Luso Meteo importantes, e lhe são úteis, e gostaria de ajudar com um donativo para a manutenção deste projeto pode fazê-lo através de

MBWay: 918260961

IBAN: PT50 0007 0000 0029 3216 7422 3

Muito obrigado!

Luso Meteo

A Luso Meteo é um serviço de informação e previsão meteorológica, focado essencialmente em Portugal, mas também com um olhar atento ao mundo, ao clima, e a tudo o que se vai passando, para lhe trazer todas as informações, sempre atualizadas e relevantes, para que possa planear os seus dias e as suas atividades.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo