Muitas vezes fala-se em “aquecimento súbito da estratosfera” e no “Vórtice Polar”, mas muita gente fica confusa, e não faz a mínima ideia do que se trata esta situação, nem o que é o “Vórtice Polar”

Começando por explicar o que é o Vórtice Polar…

O Vórtice Polar é um fenómeno caracterizado por ciclones persistentes nos pólos do planeta, localizados na troposfera\estratosfera

É este fenómeno o responsável por manter a temperatura muito baixa nos pólos, enfraquecendo no Verão e fortalecendo-se no Inverno

Tal como o nome indica estes “ciclones” mantêm-se sobre os pólos a maior parte do tempo…

Mas, por vezes, pode haver um deslocamento desse vórtice polar, ou uma “quebra” do vórtice polar, o que poderá levar o frio a descer em latitude devido à corrente de jato, o que pode provocar vagas de frio muito intenso em latitudes mais baixas (Incluindo a Europa)

 

Mas então, o que tem a ver um “aquecimento súbito da estratosfera” com o frio?!

Bem, vou então passar à segunda parte da explicação

O nosso clima é influenciado pela “corrente de jato”, uma corrente que “conduz” as depressões, anticiclones, basicamente influencia toda a “movimentação atmosférica”

Normalmente essa corrente circula no planeta de Oeste para Leste, e, sendo assim, particularmente em Portugal, o padrão dominante no Inverno são as correntes de Oeste, Atlânticas

Mas por vezes, acontece esse “aquecimento súbito da estratosfera”

Este aquecimento caracteriza-se por uma subida rápida da temperatura, por vezes mais de 50 graus, na estratosfera (Acima de 10km de altitude)

Este aquecimento, muitas vezes, leva a um “corte” da corrente de jato, e aí a circulação Oeste-Leste é interrompida, e passamos a ter uma circulação predominante de Leste-Oeste

Esta situação pode levar alguns dias, ou até mesmo 2\3 semanas, a produzir “efeitos”

Este fenómeno é muitas vezes responsável pelas vagas de frio na Europa, incluindo, por vezes, Portugal, e pode propiciar condições para nevões inesperados