Muitas vezes ouvimos falar na palavra “Anticiclone”, muitas vezes “Anticiclone dos Açores”, mas na verdade o que é um anticiclone, e porque damos o nome “Anticiclone dos Açores”?

Respondendo à primeira pergunta, um anticiclone é um centro de altas pressões, com circulação do vento na direção dos ponteiros do relógio no Hemisfério Norte, devido à força inercial de Coriolis (https://pt.wikipedia.org/wiki/For%C3%A7a_inercial_de_Coriolis), em que o ar desce, inibindo a formação de nuvens

É o contrário de uma “depressão” ou “ciclone”, daí o nome, anticiclone

Anticiclones geralmente causam tempo seco, e dependendo do seu “centro de ação” ou onde estão localizados, podem causar tempo muito calmo, com formações de nevoeiros, ventos fracos\nulos que levam a acumulação de poluentes, e em geral tempo mais quente durante o dia e mais frio durante a noite (Nem sempre)

 

E O ANTICICLONE DOS AÇORES, O QUE É?

O anticiclone dos Açores é, como o nome indica, um anticiclone que normalmente está localizado perto dos Açores, nas latitudes sub-tropicais, daí a sua designação

Geralmente no Verão move-se para perto da Península Ibérica, muitas vezes “em crista” até ao Reino Unido, causando tempo seco não só na Península Ibérica, como também no Reino Unido

À medida que o Inverno se aproxima, este sistema de altas pressões permanente\semi-permanente geralmente move-se mais para Sul dos Açores, deixando assim as depressões de Inverno descer em latitude e influenciar a península Ibérica

Este sistema de altas pressões causa geralmente no Verão tempo seco, quente, dependendo da sua posição pode causar as “Nortadas” no litoral, ou seja vento forte de Norte, e por vezes nevoeiros

No Inverno a persistência do anticiclone na Península Ibérica causa tempo seco, obviamente, mas também pouco vento, e por essa razão acentuado arrefecimento noturno, geadas e nevoeiros persistentes em alguns locais

As temperaturas diurnas geralmente são agradáveis, com as noites geralmente mais frias

 

COMPORTAMENTO ANORMAL DO ANTICICLONE: ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS?

Por vezes, tal como neste Inverno de 2019, e também no Inverno anterior de 2018, o anticiclone mostra uma permanência anormal perto da Península Ibérica, causando secas

Mas esta situação é normal, ou resultado de alterações climáticas?

Estudos comprovam que, de facto, o comportamento do anticiclone está a mudar, ficando mais “forte” e com tendência de deslocamento para Norte, e para Leste

Por essa razão os Invernos na Península Ibérica, em especial mais a Sul, têm tendência a ser cada vez mais secos, e as previsões apontam para que isso venha a agravar nos próximos anos